terça-feira, 6 de outubro de 2009

Arebaguandi


Sarava!



Esta chuva de dois dias parece-me de cem anos.

Em tempo de reflexões políticas e de campanhas que não acabam, será que ainda ninguém sugeriu que acabassem com os carros forrados a bandeiras e com musicas e falas que ninguém entende?!! É que a única coisa que se retém é que é de algum partido, mas de qual deles, ou o que dizem, ninguém consegue decifrar... e já cansam!


Falando de questões bem mais estimulantes (espero)... Gostava de ser uma pensadora, ou melhor nunca conseguiria ser, mas admiro tanto quem ousa pensar...
Vou citar um dos que li esta semana. Estava a repousar, há tempo, na biblioteca, que já foi de três casas. Tinha pó, daquele que se concubina com os livros, e um cheiro típico de guardado.
Subi as três escadas de madeira que me dá altura para os livros, que descansam dos nossos olhos, nos últimos andares. E peguei num de capa azul e oriundo das índias, com um separador feito à mão com prata dos maços de tabaco: “Comentários sobre o viver” de Krishnamurti.


Quando nos identificamos com outro, isso é indício de amor? Identificação é investigação? A identificação não põe fim ao amor e ao investigar? A identificação sem dúvida, é posse, afirmação da posse; e a posse nega o amor, não é exacto? Possuir é estar em segurança; a posse é defesa, um meio de nos tornarmos invulneráveis. Na identificação, grosseira ou subtil, há resistência; e pode o amor ser uma forma de resistência, autoprotecção? Há amor, quando há defesa?

O amor é vulnerável, flexível, receptivo; é a mais elevada forma da sensibilidade, e a identificação produz a insensibilidade. A identificação e o amor são incompatíveis: um destrói o outro.


_E se eu fosse puta...Tu lias?_


p.s.- pintura de Sarah Maple

25 comentários:

dragao vila pouca disse...

Este apagas: não sei o que se passou, mas o teu comentário desapareceu.

dragao vila pouca disse...

De facto já começa a cansar tanta política...

O amor é uma coisa simples e por isso deixa-te de complicar...SIMPLEX, MINHA CARA, SIMPLEX.

BEIJINHOS

Ana S. disse...

Are Baba!
Uma coisa é certa: escorpião sem ser possessivo não existe :p
Já que estamos numa de pensar que tal: quando conhecemos o amado como realmente é, deixamos de amá-lo! toma! :p loool
Beijos

GUILHERME PIÃO disse...

Por aqui só no ano que vem...e já estou injuriado.
Abraços

Tatiane Trajano disse...

O amor é simples, a gente que complica demais.

helia disse...

Realmente tantas campanhas políticas e em tão curto espaço de tempo já cansam! Penso que a maioria dos portugueses já estão saturados de ouvir os políticos .
O que não cansa é o Amor,quando é verdadeiro.

Cadinho RoCo disse...

Se bem pensarmos perceberemos que o amor não se alinha aos ajuestes do raciocínio.
Cadinho RoCo

DomingonoMundo disse...

Por entre essas interrogações, há uma favorita, que me apetece comentar: o amor é resistência; é muitas resistências... Quando se aparta uma pessoa do conjunto de todas as outras, de todas os agrupamentos e classificações possíveis, só podemos estar em situação de resistência face às uniformizações tão quotidianas. O amor é uma soberana afirmação do singular...

PS: Conheço essa pintura de algum lado...

O Profeta disse...

...Às vezes uma intensa alucinação
Em que viajas pelo meu eu
Às vezes o mundo fica em espera
Da união do mar com o céu

Onde param os teus anseios
Onde encontras a sublime calma
Nestes dias de dura tormenta
Onde aqueces a tua alma?

Voa comigo...


Mágico beijo

Conversa Inútil de Roderick disse...

"...que se concubina com os livros..:"
Gostei!!!!!!!!

lua prateada disse...

Oi amiga...á quanto tempo!...andei por aí á procura de mim e...encontrei só um pouquinho mas já é qualquer coisa...
Tens razão amiga detesto esta porcaria, hoje ainda os ouvia e como tal perguntei o que se passava disseram-me que era para as eleições e eu tão empenhada que ando nisto respondi : mas então isso não passou já?"...eheheheh, só que eu não sabia que tinham passado umas mas havia mais.
Bjito com...SOL

Cleo disse...

O amor não é complicado, a gente é que complica.
fazia horas que eu queria te visitar e nunca vinha, hoje aconteceu, assim, sem querer e cheguei.
Grande beijo e um lindo fim de semana prá ti.
Cleo

betomelodia disse...

olá...

" O amor é vulnerável, flexível, receptivo; é a mais elevada forma da sensibilidade, e a identificação produz a insensibilidade. A identificação e o amor são incompatíveis: um destrói o outro. "

grande verdade...
como sempre, ótimas postagens...

beijos em seu coração...

tulipa disse...

Ando cansada de tanta politica

um abraço
tulipa

Salve Jorge disse...

E o Obama ganhou o Nobel..
S ele fosse puta, ainda vai..

daufen bach. disse...

Olá!

bela reflexão sobre o amor!

abraço a ti e lino final de semana.

daufen bach.

Maria Clarinda disse...

Tinha saudades de te ler e,... o hoje foi muito bom...voltei a ler-te! Adorei a tua reflexão...obgda por ela!!!!Jhs

António disse...

Olá Amiga!
Obrigado pela visita. É bom saber que está de volta. Tenha uma boa semana! Um grande xi coração. António

*** Cris *** disse...

Bom feriado!!! Feliz dia das crianças!

Ácido Cloridrix HCL disse...

Acabou-se a politica miuda!!! Quer dizer, acabaram-se as eleições e agora é que virá a verdadeira politica,,, que será, crise, virus da gripe como pretexto e que decerto nos obrigará a apertar o cinto,,, ufaaaa,,, a verdadeira politica agora é que vai começar,,, podes crer,,, beijosss,,, HCL

paulotpires disse...

são boas reflexões... mas quanto a identificações do amor, é complicado, esse é um animal estranho...

Ácido Cloridrix HCL disse...

Já agora, convido-te ainda a comentar o video de Maitê Proença sobre os Portugueses, obrigado, HCL (http://sexohumorprazer.blogspot.com/)

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho comemorativo lá no blog esperando por vc.

Vc faz parte dessa comemoração.

Bom dia.

beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada pela sua presença.

Fim de semana de muitas bençãos.

beijooo.

Papoila disse...

Sarava Vizinha!
O amor não se pensa... sente-se... qualquer raciocinio de deve e haver estraga-o...
Beijos