segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Limpezas e novidades!


Sarava!



Fui para o ninho da gripe A em tempo de crise e quedas de aviões. Voltei muito sã (caso estejam terrivelmente preocupados).



“Sou aquilo com que estou comprometida” disseram-me esta frase há dias e eu adoptei-a só para mim! Pois não é uma frase que cabe em si um monte de coisas interessantes (??!) e além do mais, dá-me desculpas suficientes para ter estado tão ausente do blogue.



Tantas novidades! Vou ser madrinha da filha (espero eu que seja menina) da minha amiga ex pré-grávida, ou seja, actual grávida sem enjoos que se conheçam. Mas, como qualquer grávida que se preze, com desejos alimentares (mais concretamente caprichos de mulher com uma justificação convincente para a maioria dos exemplares do sexo oposto). Ela quer batatas a murro e bacalhau!



E agora para actualizar, o meu sobrinho já com um ano e sete meses, já corre e continua a treinar os seus agudos com altos berros, mas falar que é bom...nada! Nem uma única palavrinha! O que o mantém numa posição de superioridade, qualquer berrito (um eufemismo, já que de pequeno não tem nada) que dê fá-lo obter mil e uma coisas, desde água, a biscoitos, a brinquedos, a colo, a telemóveis... pelo menos sai à tia na perspicácia, já que nos agudos...



Ah!!!! O “Eu, Tu, o Arco-íris e os Vizinhos” cumpriu 2 anos... Mas eu esqueci-me de vos comunicar e de os comemorar.



Semana passada fui ao cinema, o que faço com alguma frequência. E apesar de eu ser uma das mulheres mais “despassaradas” do planeta, a minha mãe continua nos 1ºs lugares bem como a minha melhor amiga (note-se que a minha mãe passa por mim na rua e não me vê e a segunda, a minha amiga, compra um par de sandálias com números diferentes, por exemplo um nº36 e outra nº38), fui com duas amigas e uma das quais (ainda não mencionada aqui) perde a sua chave gigante do carro com uma pantufa anexada a servir de porta-chaves.

Imaginem, portanto, três mulheres à meia-noite e tal num shoping a tentar encontrar seguranças para reavermos a chave.


Ao fim de três voltas, encontramos o 1º segurança que depois de conversar pelo “wallktoque” por via de códigos manhosos (que se resumiam mais ó menos a: “charlie chama Victor 2 por via de Victor 4 “), lá nos encaminhou para outro segurança. Enquanto este último nos conduzia para outro segurança, parava para explicar directivas a pessoas que fechavam determinadas lojas para remodelação. Isto tudo com falas por “wallktoques” à mistura. Este segurança levou-nos pelos calabouços do shopping, corredores e mais corredores cinzentos e com canos, autênticos labirintos que me reportaram mentalmente para a série “Prison Break”. Para ajudar a caracterização, o segurança tinha um ar de vigarista latino-americano fundido com toques de árabe, marcado por um fio de barba que contornava o rosto sem bigode nem enchimento (esta descrição é um bocado confusa e rebuscada mas façam um esforço para o visualizarem).


O último segurança pediu-nos 5000 documentos mas lá nos deu a pantufa que segurava a chave. E assim fomos para o aconchego dos nossos lares, ligeiramente agoniadas com o excesso de pipocas e das voltas pelos corredores.



_E se eu fosse puta...Tu lias?_



Imagem_ Clister Cerebral de Célia Machado