quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Começas o dia a tremer?


Sarava


Com a bochecha anestesiada pelo Sr. dentista pareço uma deficiente facial paralisada no lado esquerdo. E a beber água ou a rir o estado agrava-se bastante.

O TPM já passou sim.

A minha manha hoje começou com um quase atropelamento. Uma colega de trabalho, ex-grávida ainda em licença pós-parto, decidiu meter-se comigo. Eu a pé, cheia de sono, a tentar chegar a horas e ela de carro ao meu encontro. No entanto eu mal me vejo a mim ao espelho de manhã, quanto mais a uma maluca que decide assustar-me, e para tal vir em direcção a mim já quase a subir o passeio. Eu já prestes a levantar o dedo do meio e a insultar já baixinho ao raio da mulher tresloucada quando percebi que era a minha colega Aninha….

Haja boa disposição ao raiar do dia!


Para ajudar as alvoradas, na “minha rua laboral” fazem-se obras há mais de 3 meses e as retroescavadoras (n sei se são estas máquinas mas como sei o nome desta achei que servia para exemplificar, perdoem-me os trolhas a minha ignorância) quase me furam os tímpanos, o som é tão forte que tremo como se tivesse uma cinta de abdominais instantâneos presos à minha barriga (como um anuncio que passa de cereais ou iogurtes em que uma mulher pergunta à outra que está com essas cintas “Começas o dia a tremer?”).


Início de tarde no dentista. Sem cáries nem comentários.


E meus caros vizinhos e coisas que voam, eu não sei o que vos escrever…por isso dêem sugestões… sobre o que gostariam que eu escrevesse?


Ah… e o Dinis já diz papa! Claro que o meu cunhadinho galinha (e juro que é bem pior um pai galinhola do que uma mãe) acha que o petiz disse papá. Mesmo assistindo o puto a repetir 350 vezes papa mal vê iogurte ou bolachas, insiste em acreditar que é papá.


_E se eu fosse puta…Tu lias?_


P.S.- Pintura de Sandra Palhares, Zapping #3, óleo s/tela, 116x196cm, 2007/08


P.S.2- Sugeriram-me poesia... Nunca escrevo...ou já não me lembro de escrever... Mas saiu isto:


A minha poesia é triste

é o fado que cantam

é a alma dos que amam

és tu que partiste


A minha poesia é chuva

é uma noite sem lua

é um corpo arrepiado

sou eu toda nua


A minha poesia é vulgar

com versos de soluços

escrita em qualquer lugar


A minha poesia é drama

com sonhos de menina

que chora quando ama.


93 comentários:

Shelyak disse...

Dentes é de fugir...e fumar...pois...tarefa bem mais complicada mas sempre possível...
Beijo

Val Du disse...

Dentista! Nem me fale, sinto arrepios só em pensar.


"A minha poesia é triste"

Gostei, me deu uma certa melancolia, mas gostei.

Um beijo.

Só Eu disse...

"A minha poesia é drama

com sonhos de menina

que chora quando ama."

E dizes que nunca escreves poesia. Bem, imagina se escrevesses...
Está linda.
Agora para rir. Imagino, porque já passei por isso muitas vezes, a cara de quem sofreu AVC, a babar-se quando se pretende cuspir o gosto horrivel da anestesia...
Beijinhos

kris disse...

Olá, bom dia

a menina tava inspirada.muito bonito o poema.

Em relação a dentistas...detesto..imagino o lado da cara inchado..que desagradável...mas passa :)

beijinho

Carla disse...

hummmm....hoje comecei o dia com um sono infernal, daqueles que geram preguiça e vontade de ficar entre os lençóis...mas pronto nada melhor do que apanhar uma longa fila de trânsito, um banho ao entrar para o carro para despertar completamente!
As melhores para a dor de dentes
beijos

Avid disse...

So de falar em dentista fiquei com arrepios agrrrrrrrrrrrrr...volto num outro post hunfff
Bjs meus

Antonio saramago disse...

O 1ºDente que me arrancaram, chamei de tudo ao Veterinário e até filho de um "cabaz de cornos" o 2º já foi mais suave e o 3º ainda tá ser, se vier a ser...
Sobre o ke escreveres; podes escrever tanta coisa, faz como eu, sem ideias de nada, chego aqui e começo a fazer disparates!
Melhoras da boquinha e poucos sustos.

elisabete fialho disse...

Quanto ao dentista nem comento eheheh
Quanto ao cunhado...isso é coisa propria de marinheiro de primeira viagem
Quanto à brincadeira da sua colega...eu que levo 2h e meia a acordar (rabugenta)acho isso brincadeiras de muito mau gosto rrssss
Amiga, forte nem por isso...mas muita vontade de dar a volta com menos estragos possiveis...eu esforço-me
Abraço repulhodo

elisabete fialho disse...

Ahhhhhh esqueci
poesia é poesia e essa até nem está nada mal
Tiro o chapeu...quem dera eu
Beijo repenicado

O Profeta disse...

Eu gosto da tua poesia...do destista...não...


Doce beijo

dragao vila pouca disse...

Tu és um manancial de originalidade - quem sai aos seus não degenera - Quando tens dores de dentes, tornas-te poeta - e que poeta! -. Quando estás com sono insultas as pessoas. Quando estás com TPM, pareces uma velhota viúva...enfim, pequena, já não passo sem te ler.
Beijos

JOCENDIR CAMARGO disse...

Sua poesia é suave, tocas a almas sem feri-lá... e quanto ao dentista não te preocupes,as vezes ele tambem tem que abrir a boca...
Parabéns pelos escrios...

Girafa cor de rosa disse...

A escrita das tuas aventuras diárias já nos deixam a todos com boa disposição! Por isso...não te esforces muito:-)!! Adoro esta música..tive à procura do nome para colocar um dia destes lá no meu canto! Beijocas e fica bem...P.S. cuidadinho, não atropeles ninguém, muito menos grávidas!!!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Olhe que eu gostei do que li neste primeiro post. Não há nada como não inventar e trazer para os blogs as nossas vivências.Éssencialmente, é isso que faço no meu Rochedo

João da Silva disse...

Delícia de humor e delícia em versos, também. Adorei. Você sabe bulir com a pena e com nossos sentimentos gostosamente.
Perdoe-me a falha (já corrigida) de não ter linkado você: pura distração, em meio à correria destes últimos dias.
Beijos, linda, às dezenas!

Salve Jorge disse...

Essa tua poesia
Que se fosses puta
Eu lia
Deixa ver tua luta
Que adoça tia magia
Que com toda simpatia
Você permuta
E não há quem refuta
Essa tua energia
De menina
Que faz drama
Se ama
Mas nunca desafina
Já que sempre nos destina
Tão bela trama...

Sunshine disse...

Olá !!

Essa de levantar o dedo do meio fez soltar uma gargalhada bem gostosa ;) ...

Podes escrever sobre qualquer tema que a leitura é sempre interessante, és daquelas pesssoas que captam a atenção desde a primeira linha.

Bjokas e um bom fds (sem TPm´s nem dentistas nem colegas a simular atropelamentos) tudo de bom para ti ...

Pelos caminhos da vida. disse...

Dentista, não ninguém merece,enfim precisamos dele e ele do nosso dinheiro.
Obrigada pelas visitas.

beijooo.

Carol. disse...

Muito bom o seu blog. Não lembro onde achei, mas vou ler frequentemente!
Beijos.

rui pintas disse...

para quem ja não se lembra de escrever poesia, não perdeste o jeito.... parabens

GUILHERME PIÃO disse...

Dia agitado...
Gostei do poema...
"A minha poesia é chuva

é uma noite sem lua

é um corpo arrepiado

sou eu toda nua"
Todo lindo mas esta parte eu gostei mais.
Abraços

Canto da Carlota disse...

Claro que SIM.... LIa e, voltarei para ler...

Para quem diz nao tem jeito para poesia... *****

Léia Carvalho - LC disse...

Que delicia ler-te!!!!
Dei risadas com a questão do dentista e das reformas na rua.
Em relação ao poema... refleti... senti... Gostei.
Minha personagem puta adorou também rs. Beijos de uma brasileira que vai passar por aqui sempre que possível :)

lua prateada disse...

Mas querida, poesia é isso mesmo é apenas deixar sentir aquilo que estás sentindo.
Agora DENTISTA:::::::na fales...
Beijinho prateado com carinho

SOL

Cercatrova disse...

Obrigado pelos teus comentários.
Peço desculpa mas por falta de tempo não tenho lido os teus posts... não vou lêr muito para trás... mas faltam-me lêr estes teus 2 últimos... depois deixo um comentário aos assuntos.

Beijinhos e bom fim de semana.

as velas ardem ate ao fim disse...

Fiquei cansada só com a descrição do teu dia!

BFS

Bel disse...

mesmo sabendo que seria minha amiga, eu levantaria o dedo do meio! hahaha esse tipo de susto não se dá de manhã, ainda mas numa pessoa que sofre de mau humor matinal (eu).

beijinhos

sonhos/pesadelos disse...

um dia em cheio!!!!e a coisa boa é que consegues brincar com todas as experiências dele, a do dentista então, quam gosta? eu detesto!!!mas é um mal necessário.adorei a tua poesia.
bjs endiabrados

António disse...

SHALOM!
Olha eu aqui... Agradeço tuas visitas! "...A minha poesia é triste..." gostei deves continuar. Beijos.

Cadinho RoCo disse...

Bom saber que está bem e disposta, sem cáries e sã e salva porque a ameaça de atropelamento não passou de brincadeira da amiga que só fez desperta-la ainda mais. Papa ou papá? Os versos estão interessantes e até choram quando amam
Cadinho RoCo

Biscate???!!!!??? disse...

eu lí, leio e lerei!

instantes e momentos disse...

parabens pelo blog, muito bom tudo aqui.
Um bom final de semana
Maurizio

Vanda Maio disse...

Temos poetisa!!!

Dentista... fujo deles a 7 pés.
Vai para 2 anos que tenho barulho de obras junto ao local de trabalho (malditas obras do metro). Com o passar do tempo habituas-te ao barulho, passando praticamente despercebido.

Beijinho

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Bochecha anestesiada? Quase atropelamento? Passei por isso, quase surtei; duas horas pra fazer um canal e dezenas de anestesias...O "tratamento" já acabou!
Almodóvar;MPB ("...e a linda mulata com rendas do Alentejo...ai, essa terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se um império colonial")
Fim--de-semana na boa!!!Bjsss
Já vi a Diva ou avid por aqui, ela me sumiu de vista, vou lá!

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem um festival de selinhos lá esperando por vc.

beijooo

Pelos caminhos da vida. disse...

O selinho é pra vc tb,como não sei seu nome coloquei(Saravà).

beijooo.

Cruela disse...

bem, acho que vou vir muito aqui... pq voar é o meu real ofício.

kkkkkkkkkkk

cõllybry disse...

Saravá visinha...Essa do dentista nãooooo, da colega gostei, das obras também não, que barrulheira...

Beijitos

Deusa Odoyá disse...

Olá minha amiga.
Que dia hem!.
Passei para lhe agradecer suas visitas ao meu cantinho .
Desejo um domingo com muita paz e amor.
Beijos amiga.

Regina Coeli.

Menina do Rio disse...

Não vou justificar minha ausência, mesmo pq não caberia.
Adoraria ter estado por aqui, mesmo pq meu blog fez dois anos e eu nem estava aqui pra comemorar.
Quero apenas deixar meu pedido de desculpas, agradecer pelas visitas, pelo carinho, por tantos comentários e pela preocupação.
Mesmo que eu quisesse e me desdobrasse, não daria para fazer isso individualmente e terá que ser aos poucos.
Hoje quero apenas deixar um beijo e dizer que vou lendo-vos na medida do possivel.
Mil desculpas.
Estou de volta!
Um beijo imenso!

dragao vila pouca disse...

Uma História metade verdade e o resto ficcção.

Domingo de sol maravilhoso e aí vou eu, envelope debaixo do braço, a caminho da Pedra Verde.
Cheguei, toquei à campainha, uma, duas, três vezes e nada, nadica de nada!
Não faz mal, coloca-se o envelope na caixa do correio. Trabalho arduo, duro - irra caixa de correio tão pequena! Caixa de correio devia ser como bueiro, larga e alta. Devia caber o Expresso inteiro lá dentro - , mas, missão cumprida.
Quando me preparava para vir embora, ouço uma vozinha, quase sumida, que dizia - senhor, senhor, tenha pena de uma pobre gata, triste, doente e abandonada.
Era Conca a famosa gata Conca, que tinha ficado sozinha em casa - como é possível deixar uma doente com Alzheimer sozinha? - e aproveitava a minha presença, para se lamentar da triste vida que levava.
- Mas Conca, ela é tua amiga, trata-te bem, gasta fortunas contigo no Veterinário, limpa o que tu sujas...Porque falas assim?
- Como? - estava a ver que a que a gata se atirava a mim - ela diz isso? Falsa, mentirosa, vais ver o que te vou fazer...Prepara-te para limpares a garagem outra vez! Vou sujar isto tudo!
- Não faças isso Conquinha, sou eu, o Dragão que te peço - mas ao mesmo tempo, mandava-lhe os "afagos" - perdoa-lhe, eu vou falar com ela, chamar-lhe a atenção e prometo-te que não volta a acontecer.
Custou, mas lá convenci a gata.
Estou curiosíssimo em saber: terá a Conca cumprido a promessa de não fazer bagunça na garagem da Raínha da Pedra Verde?
Este é um episódio único, da minha visita à Pedra Verde - zona Chique de S.M.I.-, não vi a Raínha, mas vi a Conca.
Valeu a pena!

Antonio saramago disse...

ÓH SRA, vamos lá a ver se escreve porque os dentes não impedem os dedos ok!!!!

André Couto disse...

SARAVA!
Desculpa o espaço que vou ocupar. espero que gostes.
Obrigado por continuares a visitar o meu blogue.
Saudações.

"É nas ilhas, no centro, alta noite. Deitado
Em palhas de boçu, num mísero casebre,
Sem conforto, sem luz, sem uma alma a seu lado,
Soluçando de sede e tremendo de febr,
De um longe seringal da selva americana,
Que nem mesmo, sequer, um córrego percorre,
E onde a voz que se erguer não tem resposta humana,
- Um jovem seringueiro, empaludado, morre...
Tudo é triste em redor da barraca pequena.
Apenas o trilar dos insetos na mata;
A brisa; e um sapo-boi, que, na noite serena,
Berra a angústia que o aflige, a paixão que o arrebata,
Ao fitar uma estrela - uma quieta falena
De ouro, que, do alto céu, no paul se retrata.

O jovem seringueiro, a arder de febre, escuta
O barulho que, em roda, a Natureza espalha:
Farfalham buritis; como em tímida luta,
Doce, aflita, a bolir, a meter-se entre a palha
Do teto da barraca, e entre os ramos, a brisa
Em segredo murmura, e estremece, e farfalha,
E soluça, e se escapa; e entre as folhas desliza...

E ele, ardendo de febre, e em delírio, ouve tudo...
Sente sede. Em redor, debalde a mão tremente
Busca, inquieta, a apalpar, o pote antigo e rudo,
Onde pensa encontrar a água que o dessedente.

E, apalpando, deitado, o canto da barraca,
Com a mão grossa a tatear pelo soalho vazio,
A um canto, junto à palha, a mão tremente estaca,
E apalpa um pétreo objeto impassível e frio.

Aos seus olhos, em luz, a alegria se eleva,
E trazendo, a tremer,o pétreo corpo à vista
- Que ardente se derrama e se apaga na treva -
Põe-no junto do olhar... Na ilusão da conquista.
Busca levá-lo ao lábio; e sorrindo de gozo,
Na ânsia louca da febre ao lábio descerrado
Leva-o, morde-o chorando, e, convulso, sequioso,
Com mais febre a tremer, deixa-o cair ao lado.

É um búzio... E o frio búzio, ao tombar, fica unido
À cabeça febril do cabloco, ficando
Toda a concha sonora em frente ao seu ouvido.
E o jovem segingueiro, em delírio, escutando
O secreto rumor do búzio, se debruça
Mais sobre ele; e estremece, e abre os olhos, notando
Que, alí dentro, alguma alma, em silêncio, soluça.

E une-o mais, junto ao ouvido. A secreta harmonia
Que ouve fá-lo surpreso. Um clarão vago e leve
Aclara-lhe a memória. E ele vê, na sombria
Noite do seu delírio,o delírio que teve.

E recorda-se- É o búzio... E ainda tremendo,tonto
Pela febre, da palha ao medroso farfalho,
Recorda que com ele, às tres horas em ponto,
Chamava o companheiro ao insano trabalho.

Recorda, reconhece... A mente se lhe aclara:
É a concha que lhe lembra os dias em que, incerto,
Viera do alto sertão - o búzio que encontrara
Quando a primeira vez vira as ondas de perto.

Põe-no, então, junto ao lábio; e, soprando, sonora,
A alma, no último esforço, a voar de fronde em fronde,
Manda, no som do búzio, a vibrar mata em fora...
E, apenas, muito longe, o eco, triste, responde...

Leva-o de novo ao ouvido, e, de novo, delira...
Delira e sonha. E ao som,aos rumores que sente,
Aos rumores do búzio e ao som daquela lira
Que anda a rir e a chorar pela noite dormente,
Voa, na asa do sonho, através da distância,
A uma terra longínqua onde o céu é inclemente
E onde alegre viveu sua primeira infância.

E ei-la à vista:É o sertão amplo e ondulado, cheio
De serrotes azuis e ampla várzea cinzenta:
É um fantástico mar petrificado emmeio
De uma hora de cruel e indizível tormenta.
E, ao longe, um pouco além de uma doce e pequena
Povoação sertaneja, onde o campo se acaba,
Estendida, azulada, entre a névoa serena,
A fechar o horizonte, ergue-se a Ibiapaba.

É nos fins do verão: tudo é plácido e feio.
Inundado de luz, tudo é quieto e tristonho...
Não se vê cintilar um só açude cheio:
Tudo o sol reduziu a este quadro de sonho...

E eis o inverno, afinal!... Pelos campos macios,
Tudo mostra o esplendor das eternas farturas:
A cantar no correr dos riachos vadios,
A sorrir no verdor das espigas maduras.

Pelo campo sem fim a vista erra e se perde.
É quando o Ceará pelo céu se não troca:
O sertão ondulado é um largo oceano verde
Do pé da Serra grande ao pé da Meruoca.

E vê tudo... A tremer, entre o verde infinito,
E entre a névoa que ao sol se dissipa e esvoaça,
Revê tudo o que viu: a Sant'Ana, o Mosquito,
A Lapa, o Pacujá e a igrejinha do Graça...

E, entre o mato, a correr, bulhentos e sombrios,
Sobre o dorso a levar largos flóculos brancos,
Descem, turvos, roncando, os riachos e os rios,
Com línguas de água escura a lamber os barrancos.

Olha: conhece-os bem: é o Jaibara que ronca,
E, no inverno, a espumar,desce a Ibiapaba.
É o outro o Acaraú, que com ele se encontra...
Brame aqui o Jatobá; canta adiante o Ipuçaba...

O verde carnaubal bate os leques à brisa...
Tudo vibra em redor pelo campo empastado:
Ao sereno rumor dum riacho que desliza
Há balidos de ovelha e mugidos de gado...

E, ao barulho da conhca, o farfalho das matas
Ouve em festas; e o olhar toda a distância vence;
E no ouvido, e no olhar,sente em carícias gratas
Todo o imenso esplendor da terra cearense...

De repente,porém, tudo fugir parece.
Fria, a noite em redor, entre as palhas, suspira.
E o jovem seringueiro, em delírio, estremece...
Deixa o búzio cair... treme de novo... e expira...

Depois... volta a quietude à barraca pequena.
Apenas o trilar dos insetos na mata;
A brisa; e o sapo-boi, que, na noite serena,
Berra a angústia que o aflige, a paixão que o arrebata,
Ao fitar uma estrela - uma quieta falena
De ouro, que, do alto céu, no paul se retrata..."


Poesias Completas de Humberto de Campos

Ana S. disse...

Saiste-te muito bem na poesia!
Continua assim que vais longe (poe-te é a milhas da tua colega lol)
beijinhos

*** Cris *** disse...

Gostei da poesia,vc é bem expressiva!
Um abraço e bos semana!

Flávia disse...

Eu adorei a sua poesia poetando sobre o que é a sua poesia... virou poesia aqui em mim também :)

Beijões, moça!

Carla disse...

hummmm as tremuras ainda não passaram?
espero que estejas melhor
beijos e boa semana

Anónimo disse...

gostaria antes de mais nada, dar-lhe os parabéns pelo seu blog e os temas abordados.
em questão a depilação gostaria de saber se tu podes me adicionar a sua pagina visto que o meu blog incomodou muitas pessoas e me fez criar um site para poder trabalhar a vontade no universo do homem.

Veja mais sobre depilação masculina- estética e saúde do homem- massagens e muito mais no meu site: www.depilacaomasculina.weebly.com

e no blog constam os comentários do meu trabalho
www.depilacaomasculina.blogspot.com.

Um abraço, Helena

Aline Dias disse...

A tua poesia é boa!

Maria Clarinda disse...

Aqui estou nesta manhã ventosa , lendo-te e danado-te um beijo de carinho.

O Profeta disse...

O sonho de hoje voa no amanhã
Esta terra prende-me os pés
Um fruto maduro é repasto de pássaro
Um caminho feito de lés a lés

Taça de finos aromas
Uma súplica presa na brisa da tarde
Na morada dos teus maiores desejos
Há um coração que por ti arde


Bom fim de semana


Mágico beijo

cõllybry disse...

Meu rastoooooooo,deixo num abraço___________Espero que estejas bem...

Gilbamar disse...

de amigos que nos pregam peças assim é melhor ficar bem longe rsrsrs.

Mas valeu o poema em toda a sua extensão de sentimento.

Ótimo findi com abraços dos amigos.

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia amiga!

Mais selinhos lá esperando por vc.

beijooo.

António disse...

SHALOM!
Por cá de novo e aproveito para desejar um bom Domingo! Parar é morrer... Força Amiga! Abraços!

Jana disse...

"A minha poesia sou eu toda nua".

Muito bom.

Cöllyßry disse...

Então visinha o post,novo???

Espero que estejas bem...

Beijitos

Papoila disse...

Olá!
O som da broca do dentista... das retroescavadoras (também não sei o nome de mais nenhuma...lol) causam arrepios pela semelhança... Pobre de ti!
Escreve sempre poesia adorei!
"A minha poesia é drama
com sonhos de menina
que chora quando ama."
Beijos

Gin e Rum disse...

Saudações vizinha.
Poderias escrever sobre dentistas...! Ou sobre retroescavadoras, como és um perita no assunto...

A poesia saiu-lhe bem. No caso de faltarem-lhe assuntos sobre dentistas ou retroescavadoras, continue declamando-as...!

Eu, apaixonado como por elas como ninguém, escrevo sobre bebidas... ou histórias delas decorrentes.

Passe lá no meu bar... é aqui pertinho... seu vizinho.

Um drink. À nova vizinhança.

Rum.

kris disse...

ainda anestesiada?

Pelos caminhos da vida. disse...

Post para meus amigos hoje no meu blog,conto com sua presença.

Bom dia.

beijooo

Val Du disse...

Oiiiii!
Como vai?

Passando para te desejar uma ótima semana.

Tô adorando essa música que toca agora nesse momento. Linda, linda!


Beijos

dragao vila pouca disse...

Por onde andas rapariga? Não dizes nada, não comentas, não postas...casaste?
Eu lia, mas não tenho nada para ler!
Beijinhos

Danny disse...

o poema, na sua simplidade, é simplesmente genial , gostei mesmo :)

Oliver Pickwick disse...

Retroescavadeira, atropelo e dentista. Para qualquer um seria um dia ruim. Exceto para você, que tem o arco-íris mais alto astral da blogosfera para compensar estes pequenos incidentes, e ainda deixar-te inspirada para escrever uma poesia.
Um beijo!

Luis F disse...

Dentista... prefiro não falar disso :)

Mas ainda bem que te saiu essa poesia, porque gostei de te ler...

Estás de parabens amiga

Com amizade
Luis

elisabete fialho disse...

Amiga já faz 2 semanas inteirinhas sem nada escreveres
Se é porque não te apetece tudo na boa, nem quero saber
Mas se aconteceu alguma coisa diz-me
No meu blog, no perfil tens acesso ao meu mail,para não te expores nos comentários do blog.
Diz se estás bem, se te aconteceu alguma coisa,não é que eu seja DEUS para curar os males do mundo mas quem sabe eu te possa ajudar de alguma forma
Não te feches em ti se for o caso, fala comigo carambas.
Fico a espera
Abraço repulhodo

Tentativas Poemáticas disse...

Nem quero ouvir falar em dentistas. A última vez que o visitei o nervinho não aceitou a anestesia!...
Quanto ao poema espero sinceramente que continue a publicar. E pode criar outro blogue intitulado: "E se eu fosse poetisa...Tu lias?"
Eu leio sim.
Beijinhos
António

António disse...

Amiga!
Agradeço a sua visita e acredite que é sempre bem vinda... Beijos! António

MEU DOCE AMOR disse...

Venho ler.Gosto do poema.Quanto á amiga:)))

As obras são uma seca.Detesto barulho.

Beijinho doce,bom fim de semana e lá estou eu a Sonhar:)

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia!

Tem selinhos lá para vc.


beijooo

Ácido Cloridrix HCL disse...

Lindoooooo, já aqui não vinha HÁ QUE TEMPOS mái Godji,,, que saudajissss!!! Beijos, HCL

António disse...

Amiga!
Então? Foi ao dentista ou ao ortopedista? Vamos a escrever... Beijos! António

dragao vila pouca disse...

Ouve lá, olha lá, ó minina da Pedra Verde, tu não arranjas um tempinho para escrever qualquer coisinha?
É que de tanto tremeres, já pareces um sismo de grau 8.
Beijinhos

lua prateada disse...

...um pouco de poesia em nossos corações, quão maravilhoso é...
Uma semana cheia de muita luz paz e muito AMOR !...
Beijinho prateado

SOL

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia!

Hoje tenho um selinho especial para vc, passe lá pegar.

beijooo

Cöllyßry disse...

Oi linda,vim saber de Ti...

Beijocas


ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë

MEU DOCE AMOR disse...

Passo para deixar um beijinho

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

olá
tudo bem por aí?

uma das autoras do Calcinhas no Box é Comissária de Vôo sim.

Outra coisa, seu link causa um certo rebuliço por aqui... pq, nas terras de cá... puta tem outro sentido.

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

beijos

as velas ardem ate ao fim disse...

Que é feito de ti??

bjinhos

João da Silva disse...

Saudades suas, linda...
Beijos do João

Luly Mello disse...

tb nao curto dentistas.... com um agravante, sou alergica a anestesia!
beijos moça
bom fds

Anónimo disse...

continuo a ler-te....
Em breve volto.

Obrigada pelas visitas.....

beijo

Marco Rebelo disse...

passei por aqui pora caso..e olha..li :)

sonhos/pesadelos disse...

linda, já deixei comentário a este post, agora quero só dizer que curto á brava o teu blog!!!
está com umas cores lindas e os teus posts são fenomenais.
vou visitar sempre á procura de actualizações.
bjs endiabrados

Vieira Calado disse...

E afinal...
sempre escreve poesia!

Beijoca

António disse...

Amiga!
Tanto silêncio começa a preocupar... Bom Domingo!
Beijos! António

Oliver Pickwick disse...

Pelo visto, neste arco-íris trabalha-se apenas três meses por ano. ;)
Um beijo!

rui pintas disse...

ainda a tremer???

Paulo T Pires disse...

tardava o meu regresso aqui ao teu canto, e é bom encontrar o teu blog neste formato sempre tão próprio e divertido...
beijo
ptp

Fátima disse...

Olá Amiga!!!
Parece que as obras perto de tua casa e as retroescavadoras,te deixaram o cerebro sem ideias.....ou será que ainda estarás sobre o efeito da anestecia, com tantas historias de negligencia médica por ai....será que foi dado o anesteciante correcto¿¿¿¿¿
A verdade é que eu tambem tenho andado meia sumida desta blogosfera, nao tenho tido muita inspiraçao para a escrita.....:(
Quanto as ideias, acho as tuas aventuras diarias deixam qualquer um com boa disposiçao.
Hoje nao podia deixar de passar por aqui,para te deixar os meus votos sinceros de um excelente dia de Aniversário!!!!!!!!
Que seja um dia cheio de cores e muitas alegrias!!!!

Beijokitas cheias de carinho!!!!

P.S.Volta logo,estou a planear umas novidades.

Anónimo disse...

Descobri a xm girafa cor de rosa e agora descobri-te a ti...bem, se soubesses a risota, mas ainda bem, gostei do texto e assim que tenha mais um tempinho volto a passar por cá. Ainda não tenho blog mas assim que der arranjo um, acho que tenho jeito, mais não fosse a porta aberta, tal como todos os outros que são bloggers.
Boa Noite da Graça

Anónimo disse...

Descobri a xm girafa cor de rosa e agora descobri-te a ti...bem, se soubesses a risota, mas ainda bem, gostei do texto e assim que tenha mais um tempinho volto a passar por cá. Ainda não tenho blog mas assim que der arranjo um, acho que tenho jeito, mais não fosse a porta aberta, tal como todos os outros que são bloggers.
Boa Noite da Graça